Notícias de Beleza

Como Boticário e TIM cuidam dos funcionários que são pais

Homens participam cada vez mais da criação dos filhos, e as empresas começam a dar mais espaço para os pais

original paifilho

São Paulo - Uma empresa que tradicionalmente trabalha com produtos voltados para o público feminino, investe mais em benefícios para as mulheres, certo? Errado! Pelo menos no caso do Grupo Boticário. A rede de cosméticos tem programas internos que favorecem não só as funcionárias, mas também os pais.

Na companhia, ao contrário do que é comum, todos os benefícios que são oferecidos para as mães, são extendidos também aos homens que têm filhos. Um deles é o auxílio educação infantil, concedido a todos os filhos de colaboradores entre os 4 meses de idade e os seis anos (até a entrada no Ensino Fundamental).

O Grupo Boticário subsidia um valor fixo para o pagamento das escolas, que são escolhidas pelos pais de acordo com uma rede credenciada pela empresa. "Dependendo da instituição que o pai escolher, o valor pode chegar a até 100% da mensalidade. Na região metropolitana de Curitiba (onde fica a principal sede da corporação) há cerca de 50 escolas credenciadas e ainda a opção da creche própria. Em São Paulo não existe essa rede, mas o valor pago por nós é o mesmo", explica a gerente de compensação e qualidade de vida do Grupo Boticário, Rosely Roker.

Para todos os funcionários com filhos entre meses e dois anos, há também um subsídio de 50% do que é gasto com aleitamento. Para definir esse valor, o Grupo Boticário fez um estudo em parceria com outras empresas e conseguiu definir qual a quantidade de leite necessária para o bom desenvolvimento de uma criança e, consequentemente, quanto isso custa mensalmente.

Os pais de bebês entre 4 meses e um ano também podem optar pelo auxílio babá, desde que apresentem a certificação de registro do profissional contratado por eles. Já os filhos com necessidades especiais também recebem um auxílio mensal no valor de 140 reais, pago em forma de tíquete alimentação, independente da idade.

Além disso, os pais têm a possibilidade de retirar os créditos do banco de horas e as as férias após o parto de suas mulheres. "Nós entendemos que o foco dos benefícios deve ser na criança, por isso concedemos a todos os funcionários do grupo, independente de serem pais ou mães", destaca Rosely.

Ao todo, o grupo Boticário tem 6 mil colaboradores diretos, sendo 2 mil homens. Desses, 760 são pais (38%) e recebem os benefícios.

Outro caso

Os funcionários da TIM que são pais também têm acesso aos mesmos benefícios que as funcionárias mães. As crianças com idade entre seis meses e dois anos recebem alimentos infantis 100% subsidiados pela empresa. Para as menores de seis meses, o auxílio só é concedido sob prescrição médica.

Para os funcionários com cargo de gerente sênior há ainda o subsídio para o pagamento de creche, escola e curso de inglês dos filhos. Além disso, os pais tem a licença paternidade extendida de cinco dias (como determina a lei), para dez dias.

Em todo o Brasil, a TIM tem cerca de 11 mil funcionários, em média 5 mil são homens. Entre eles, 40% são pais.

 

 

Fonte: Exame