Notícias de Beleza

Detentos de ala LGBT fazem curso de beleza em penitenciária de Minas

Os 63 presidiários em alas separadas do Estado têm direito até a oficinas de maquiagem

20 51 59 48 file

Primeiro Estado a garantir ala separada para gays, lésbicas e travestis dentro dos presídios, Minas Gerais conta com uma rotina diferenciada para detentos homossexuais. Hoje, são 63 presidiários em alas LGBT, com direito até a "programação da beleza".

O presídio de Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte, foi o segundo do Estado a instalar uma área só para homossexuais e travestis. Agora, as estruturas diferenciadas devem ser montadas em presídios de todo o País. O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) já estuda a adaptação de alas para gays, lésbicas e travestis.

Na cadeia de Vespasiano, os detentos contam com a chamada "programação da beleza": um dia por semana os presos saem da cela para cuidar do cabelo, da unha e até ter oficinas de maquiagem.

Na unidade, são 32 detentos. Segundo Murilo Andrade de Oliveira, subsecretário de administração prisional, a maioria aguarda julgamento pelos crimes de tráfico e roubo.

20 51 36 594 file

— A ideia é dar condições melhores para esse público homossexual para ele voltar para a sociedade e contribuir melhor.

Para a idealizadora do projeto, a secretária de Desenvolvimento Social Walkíria La Roche, o isolamento tem a intenção de combater o abuso contra homossexuais e travestis na prisão.

— Essas pessoas eram subjugadas e aliciadas para serviços sexuais. Elas serviam como moeda de troca.

À vontade

Lana, que cumpre pena na penitenciária, se sente à vontade entre os companheiros. Ela garante que seria diferente em um presídio comum.

— Eu sei o que é pagar em uma ala comum e pagar em uma ala LGBT. Aqui nós temos muitas regalias que lá não tem, como os produtos de beleza. E o tratamento com a gente é diferenciado.

Na ala, Lana pode até mudar o penteado quando quiser. Quando esteve presa com outros detentos, ela foi obrigada a raspar o cabelo. A detenta afirma que a diferenciação é importante.

— Você consegue ficar mais próximo do seu mundo. Você convive com pessoas homossexuais, tem o seu dia a dia de acordar e se maquiar. Não te afasta tanto do seu mundo lá fora.

Fonte: R7