Notícias de Beleza

Beleza madura

mulher-negra

A maioria das mulheres brasileiras com mais de 50 anos acredita que a sociedade precisa mudar sua visão sobre o sexo feminino e o envelhecimento. Essa é uma das conclusões obtidas no terceiro estudo global de Dove, que faz parte da Campanha pela Real Beleza. Foram entrevistadas 1.450 mulheres de 50 a 64 anos, em nove países – incluindo o Brasil.

A pesquisa mostra que 93% das entrevistadas acreditam existir falsos conceitos sobre as mulheres com mais de 50 anos, como improdutividade, descaso com a aparência e falta de vaidade. Para a psicoterapeuta Maria Tereza Maldonado, os preconceitos contra o envelhecimento estão vinculados, entre outros fatores, à cultura do descartável. "Joga-se fora tudo o que é visto como antigo e ultrapassado, de celulares a relacionamentos", afirma.

Por causa das mudanças na aparência relacionadas à idade, cerca de 80% das participantes da pesquisa evitam vestir peças reveladoras e se despir na frente do parceiro. Entretanto, elas confessam que se sentem jovens demais para serem consideradas velhas e assumem a idade com orgulho. "O conceito de velhice precisa passar por modificações, mas é preciso mais de uma geração para produzir diferenças significativas", pondera Maria Tereza.

Mais detalhes

As entrevistas também mostram que só juventude não basta, mas sim ter saúde, relacionamentos familiares, amigos e sucesso profissional. Além disso, sentir-se contente com a forma e o peso do corpo é mais importante do que ser bela. "Sou vaidosa e me sinto bastante à vontade com a minha idade e bem mais feliz do que quando tinha 40 anos" conta Rita Castro, de 51 anos.

Apesar de reclamarem da dificuldade em conseguir um parceiro após os 50 anos, as brasileiras aproveitam as oportunidades do envelhecimento e se abrem para novos interesses, enquanto os homens se recolhem. Outra revelação: seis em cada dez entrevistadas acreditam que, enquanto homens com mais de 50 são vistos como "distintos", mulheres são consideradas decadentes ou acabadas.

A conclusão do estudo é de que as mulheres encaram a maturidade de forma positiva, procurando celebrar seu momento atual e aproveitá-lo em toda a sua plenitude. A idade está mais relacionada à qualidade de vida do que ao número de anos vividos.

Fonte: Portal Vital