Notícias de Beleza

Empreendedor social da rede da Ashoka ganha o Nobel da Paz!

nobel prize

Na sexta-feira, 10 de outubro, o Comitê do Nobel na Noruega anunciou o indiano Kailash Satyarthi e a paquistanesa Malala Yousafzay como os vencedores do Nobel da Paz de 2014.

O resultado é o reconhecimento ao trabalho contra "a exploração das crianças e jovens e pelo direito de todos à educação”. Satyarthi é empreendedor social da rede da Ashoka, organização social global que desde 1981 seleciona e apoia empreendedores sociais de todo o mundo, colaborando para o fortalecimento de suas causas e na expansão de seus projetos.

O processo de busca e seleção de empreendedores sociais para a rede da Ashoka segue uma metodologia focada em cinco critérios: inovação, perfil empreendedor, criatividade, impacto social e fibra ética. Essa metodologia é capaz de identificar empreendedores cujos projetos são capazes de ganhar escala e promover mudanças substanciais e mensuráveis em diversos níveis e sistemas, como é o caso de Satyarthi, eleito para a rede em 1993. Hoje, além de sua organização Rugmark, Kailash lidera a Marcha Global contra o Trabalho Infantil, um conglomerado de 2.000 organizações com atuação social em 140 países.

O trabalho de Kailash Satyarthi resgatou mais de 80 mil crianças do flagelo da escravidão, tráfico e exploração nas últimas três décadas. Usando o comportamento dos consumidores para influenciar o comportamento das empresas, Kailash iniciou e perpetuou práticas empresariais éticas. Na última década, a sua estratégia inovadora de ativismo levou a uma diminuição de 70% no trabalho infantil no sul da Ásia e libertou cerca de um milhão de pessoas em trabalhos forçados.  Além disso, ele liderou com sucesso um movimento nacional para tornar a educação um direito constitucionalmente estabelecido, o que veio a acontecer na Índia em 2009.

“Exemplos como esse mostram que o empreendedorismo social é global e transversal, capaz de trazer soluções escaláveis e transformadoras para os principais desafios sociais”, comentou Claudia Duran, diretora da Ashoka Brasil, braço local da organização que já selecionou 3000 empreendedores sociais em todo o mundo, sendo 360 deles no Brasil.

O Nobel de 2014 tem conexões com o trabalho de dois membros da rede da Ashoka. Antes de se tornar uma defensora global do acesso a educação para meninas, Malala Yousafzay estudou na escola Khpal Kor, do empreendedor social Mohammed Ali, no Paquistão. Esta escola tinha como propósito expandir a educação a meninas que por alguma razão tinham suas oportunidades de ensino limitadas. Como um estudante na escola de Mohamad Ali, Malala Yousafzai foi presidente da "District Child Assembly", o que aprimorou seu espírito de liderança e suas habilidades como agente de transformação. Hoje, com 17 anos, consagrou-se como a mais jovem a receber um Nobel da Paz, com um trabalho reconhecimento pelos principais líderes do mundo.

Kailash Satyarthi é o segundo Fellow da Ashoka a ser agraciado com o Prêmio Nobel da Paz. O bengali Muhammad Yunnusfoi o primeiro a ser premiado, por seu trabalho que transformou o sistema bancário e a inclusão financeira através das microfinanças.

 

Fonte: Ashoka Brasil